previdencia protecao social

Aprovação da ‘reforma’ é ameaça à proteção social, diz presidente da Anamatra

PEC 6/2019 relega para lei ordinária questões importantes como o índice e a periodicidade do reajuste dos aposentados

Por Redação

São Paulo – Para o presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Amamatra), Guilherme Feliciano, a “reforma” da Previdência, proposta da forma como diz o texto da PEC 6/2019, deixa um campo aberto para que direitos sociais sejam atacados.

“Os parlamentares que aprovarem essa reforma estarão aprovando uma reforma em aberto. O que temos, pelos indícios que se tem, é uma ameaça às condições atuais de proteção social”, afirmou, em audiência pública promovida pela seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SP), que debateu a proposta do governo Bolsonaro.

Feliciano apontou o que denominou de “cinco eixos de retrocessos” da PEC: desconstitucionalização, capitalização, confiscação, ausência de efetiva transição e privatização.

Para ele, o mais importante seria tocar na questão da arrecadação, combatendo o “desperdício” do sistema com as desonerações e renúncias fiscais, remissões, anistias, desvinculações e sonegações fiscais. “O grande problema histórico do Brasil são as torneiras abertas. Não há meios de se sustentar benefícios, na medida em que se perde na arrecadação”, pontuou o presidente da Anamatra.

Feliciano alertou para o fato de as regras do Regime Próprio dos servidores da União passarem a ser definidas por lei complementar, assim como a necessária revisão anual dos benefícios e o próprio regime de capitalização previsto para o Regime Geral de Previdência Social. “O texto da PEC não diz, sequer, se atualização dos benefícios será anual, podendo ser bienal, trienal, quadrienal, quinquenal etc.”, apontou.

*Com informações do site da Anamatra

Foto: Anamatra

Leia também:

Trabalhadores da construção civil temem perder direito à aposentadoria com PEC da Previdência

Reforma da Previdência não pode ser feita aumentando a desigualdade, alertam economistas

Mídia tradicional esconde mobilização dos trabalhadores contra ‘reforma’ da Previdência

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros Conteúdos