Compare: se tiver reforma, você vai perder

Atualmente uma pessoa pode se aposentar por idade pelo INSS – 65 anos (homens) e 60 anos (mulheres) – e com no mínimo 15 anos de contribuição. Ou por tempo de contribuição ao INSS: 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres). Essa modalidade de tempo de contribuição será paulatinamente extinta. A proposta do governo Bolsonaro determina 65 anos de idade mínima para homens e 62 anos para mulheres, além de pelo menos 20 anos de contribuição.

Pela proposta, para alcançar o benefício integral o trabalhador terá de contribuir por 40 anos. Algo que, com a volta do desemprego no Brasil pode levar muito mais. A média de tempo que uma pessoa passa empregada caiu para nove meses. Com isso, para comprovar 40 anos de contribuição, seriam necessários 58 anos de trabalho. O que na prática significa que praticamente ninguém conseguirá comprovar tempo suficiente para receber o teto.

E o governo Bolsonaro introduziu a capitalização em contas individuais (veja mais informações no capítulo referente a esse assunto), modelo que levou à falência do sistema de aposentadoria e ao empobrecimento dos idosos no Chile.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Outros Conteúdos